Pular para o conteúdo principal

Mundo

Pyongyang diz que guerra nuclear é possível a qualquer hora

O vice-embaixador da Coreia do Norte junto às Nações Unidas, Kim In-ryong, disse à ONU na segunda-feira (16) que a situação na península atingiu "um ponto muito arriscado" e que "uma guerra nuclear pode eclodir a qualquer momento".
Kim In-ryong falou diante de um comitê de desarmamento da organização, afirmando que "a Coreia do Norte apoia a eliminação total de armas nucleares e os esforços de desnuclearização do mundo inteiro", mas que o país não poderia assinar o Tratado de Banimento de Armas Nucleares devido a ameaças por parte dos Estados Unidos.
O diplomata acrescentou que "nenhum país do mundo foi sujeitado a uma ameaça nuclear tão extrema e direta pelos Estados Unidos por tanto tempo".
Kim In-ryong também alertou que os EUA estariam ao alcance dos mísseis da Coreia do Norte: "Se os Estados Unidos ameaçarem invadir o nosso território sagrado – nem que seja por um milímetro – eles não escaparão de uma punição severa nossa em qualquer parte do globo."

Diálogo direto

Em visita a Tóquio, o subsecretário de Estado dos EUA, John Sullivan, afirmou nesta terça-feira (17/10) que a Casa Branca "não descarta" a possibilidade de dialogar de forma direta com a Coreia do Norte, apesar do contexto de tensão que envolve os dois países.
O vice-ministro das Relações Exteriores americano defendeu assim a via diplomática para resolver a crises na região, após reunião com seu homólogo japonês, Shinsuke Sugiyama. Sullivan realiza atualmente uma viagem por países asiáticos com foco na questão norte-coreana.
"Ainda que estejamos concentrados em elevar a pressão [sobre a Coreia do Norte], não descartamos a possibilidade de empreender conversas diretas", afirmou Sullivan após encontro com Sugiyama, em declarações gravadas pela emissora estatal NHK.
"Nossa ênfase é na diplomacia para resolver este problema. Mesmo assim, devemos estar preparados para o pior junto a nossos aliados Japão e Coreia do Sul, entre outros, caso a diplomacia falhe", disse Sullivan.
As tensões na Península da Coreia tiveram uma escalada nos últimos meses com a guerra retórica iniciada pelo presidente americano Donald Trump e pelo ditador norte-coreano Kim Jong-un, que ameaçaram destruição mútua.
As declarações de Sullivan reafirmam a recente aposta no diálogo pelo governo Donald Trump antes da próxima viagem do presidente americano à Ásia. Ele deverá visitar Coreia do Sul, Japão e China e assegura que segue buscando uma solução diplomática antes de optar pela via militar, tal como afirmou no fim de semana o secretário de Estado Rex Tillerson. No domingo, Tillerson disse à rede de TV CNN que os esforços diplomáticos para resolver a crise da Coreia do Norte "continuarão até a primeira bomba".

Relutância americana

A China insistiu na necessidade de negociações diretas entre Washington e Pyongyang para resolver a situação, enquanto tanto os EUA quanto seu aliado Japão vêm recusando a via diplomática – a menos que o regime liderado por Kim Jong-un renuncie ao desenvolvimento de mísseis balísticos e bombas nucleares.
Além de mostrar disposição ao diálogo, Washington aumentou a implementação de ativos estratégicos em torno da Península Coreana para intimidar Pyongyang. As ações incluem o início de manobras navais conjuntas com Seul.
Por seu lado, a Coreia do Norte ameaçou novamente na última sexta atacar a ilha de Guam, sede de uma das maiores bases militares norte-americanas no Pacífico.
Pyongyang realizou diversos testes de mísseis e dois testes nucleares no último ano, violando resoluções da ONU. Após a conclusão do sexto teste nuclear pela Coreia do Norte em setembro, o Conselho de Segurança da ONU ampliou as sanções já vigentes contra o país.
Fonte 
_______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Postagens mais visitadas deste blog

População aguarda respostas sobre a morte de Ivan de Juju do DK em Ipirá

A população ipiraense aguarda uma resposta da Polícia Civil após mais um crime chocar a todos. Na noite de terça-feira, 10, um homem conhecido por Ivan de Juju do DK foi brutalmente agredido no centro de Ipirá. A vítima chegou a ser socorrida, mas não resistiu e morreu durante a madrugada.
Somando-se mais este crime, a sensação de impunidade vem aumentando devido aos diversos casos que ainda não tiveram soluções ou não foram divulgados por parte da Polícia Civil de Ipirá.
Diversos casos de homicídio que certamente são investigados ainda não tiveram um desfecho e as famílias que perderam seus parentes sofrem, mas estão com a esperança de obter retorno através da ação das autoridades policiais. 
A situação do município é muito delicada, além da falta de respostas, por exemplo, no fim de semana, os flagrantes tem que ser encaminhados para outras cidades, dificultando a atuação das polícias durante as operações. 
Da Redação.
Foto: Whatsapp

Kannario fica indignado com Aldair Playboy por não dar crédito de música em programa da Globo

O cantor e vereador Igor Kannário ficou indignado na madrugada deste domingo (15) com a apresentação do cantor Aldair Playboy no programa “Só Toca Pop”, da Rede Globo. O programa é apresentado pelo cantor Luan Santana e pela atriz Fernanda Souza. Depois de cantar o hit “Amor Falso”, o público puxou o coral com a música “Novinha Pode Pá”, de autoria do Príncipe do Gueto, interpretada por Lucas e Orelha. A música de Kannário integra o repertório de Playboy. Ele ficou indignado, pois Aldair não deu os créditos da autoria da música, levando os créditos pelo hit. “Se fosse eu que estivesse no lugar dele, no mínimo, no mínimo, no mínimo, eu iria dizer: Poxa, Luan, essa música que a galera puxou aí agora, não é nem minha. Faz parte do meu repertório, mas é do meu amigo Aldair Playboy, lá da Paraíba, de não sei onde. Isso sim. É pelo certo. Se liga aí”, reclamou em sua conta no Instagram, por meio de vídeo. As informações são do Bahia Notícias.

Prefeitura de Ipirá intensifica trabalho de recuperação de estradas vicinais

A estrada que dá acesso à localidade rural de Coração de Maria, em Ipirá, foi totalmente recuperada pela Secretaria Municipal de Infraestrutura, através de ações desenvolvidas pela Prefeitura de Ipirá. Toda a extensão da estrada – aproximadamente 12 quilômetros – passou por serviços de patrolamento e encascalhamento.

A manutenção das estradas vicinais de Ipirá é um desafio para a administração pública. São estradas fundamentais para o escoamento da produção municipal. Desde primeiros meses da atual gestão foi elaborado um calendário de ação obedecendo ao critério de emergência de cada localidade. Já foram recuperados centenas de quilômetros. Em alguns casos, a via também foi alargada, facilitando a trafegabilidade de ônibus e caminhões. O calendário sofreu atraso por conta das chuvas que vinham caindo em todo município.
O trabalho de recuperação da estrada de Coração de Maria foi acompanhado de perto pelo vereador Laelson Neves que tem se empenhado cada vez mais para garantir sempre…