Pular para o conteúdo principal

Por unanimidade, TRF4 mantém condenação do ex-presidente Lula

Os três desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF/Porto Alegre) votaram a favor da condenação do ex-presidente Lula no caso triplex, mantendo a decisão tomada em primeira instância pelo juiz Sergio Moro. Esta é a maior derrota de Lula na Operação Lava Jato.
O desembargador João Pedro Gebran Neto, primeiro a votar, aumentou a condenação do ex-presidente por corrupção e lavagem de dinheiro para 12 anos e 1 mês de prisão em regime fechado. O desembargador Leandro Paulsen, segundo a votar, acompanhou Gebran Neto, e também deu 12 anos e 1 mês de prisão em regime fechado para o petista. O desembargador Victor Laus foi o último a votar.
A denúncia da força-tarefa da Lava Jato atribuiu a Lula a lavagem de R$ 2,2 milhões. O valor corresponde ao triplex e suas respectivas reformas no condomínio Solaris, no Guarujá, supostamente custeadas pela empreiteira OAS. O processo envolveu o suposto favorecimento da construtora em contratos com a Petrobras.

Lula sempre negou categoricamente que houvesse aceitado o imóvel da empreiteira e apelou por sua absolvição. A defesa tem reiterado que o petista é vítima de lawfare, o uso indevido de recursos jurídicos para fins de perseguição política. 
(Foto: Divulgação/TRF4)
Julgamento
O julgamento começou às 8h30 com a apresentação do relatório do desembargador João Pedro Gebran Neto. Ele fez um resumo da ação e negou questão de ordem apresentada pela defesa que pedia mais tempo de fala.
Depois, o procurador regional da República Maurício Gotardo Gerum, teve 30 minutos para se manifestar. Ele afirmou que o ex-chefe do Executivo se corrompeu e que a defesa não conseguiu apresentar qualquer elemento probatório consistente que afastasse a acusação dos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. “Lamentavelmente, Lula se corrompeu”, resumiu.
O advogado de Lula, Cristiano Zanin, afirmou, durante julgamento, que o processo é nulo e que, na sentença, não foi feita prova da culpa, mas, sim, da inocência do ex-presidente. Na alegação, Zanin apontou uma série de inconsistências no processo.
Depois, os desembargadores iniciaram a leitura dos votos. O primeiro foi o relator, João Pedro Gebran Neto, que votou pela condenação de Lula e o aumento da pena de 9 anos e 6 meses de prisão para para 12 anos e um mês de reclusão. Para o desembargador, a pena de Lula deve ser cumprida em regime fechado. Em relação ao ex-executivo da OAS Agenor Franklin, o relator propôs a redução da pena de 6 anos de prisão em regime fechado, para 1 ano, 10 meses e 7 dias de reclusão, em regime aberto. A pena do ex-presidente da empreiteira da OAS, José Aldemário Pinheiro Filho, o Léo Pinheiro, foi mantida em 3 anos, 6 meses e 20 dias de reclusão, em regime inicial semiaberto.
O revisor, Leandro Paulsen, votou em seguida. Ele acompanhou o relator e também manteve condenação de Lula e aumento da pena. Com isso, o placar ficou em 2 a 0, o que significa maioria no tribunal para manutenção da condenação de Lula. Paulsen disse, no entanto, que a pena só deve ser cumprida após todos os recursos "serem exauridos na segunda instância". 
O terceiro e último a votar foi o desembargador Victor dos Santos Laus, que também manteve a condenação e aumento da pena. 
Recorrer
O cumprimento da pena de Lula só poderá ser feito após esgotados todos os recursos em segunda instância.
O tribunal informou que os desembargadores Leandro Paulsen e Victor Laus sairão de férias. Paulsen ficará 30 dias fora, a partir de 29 de janeiro. Pelo mesmo prazo, Victor Laus também estará de férias a partir de 21 de fevereiro. Nas férias dos titulares, juízes federais são convocados. Neste caso, serão chamados para a 8º Turma Nivaldo Brunoni, para substituir Laus, e Antônio Bochenek, no lugar de Paulsen. Mesmo com as férias dos titulares, os prazos processuais correm normalmente, conforme o tribunal. 
A defesa de Lula deve conceder ainda hoje entrevista, em Porto Alegre, sobre o resultado do julgamento do recurso. 
Fonte Correio24horas

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem natural de Ipirá morre em acidente na BA-130, entre Mairí e Baixa Grande

Na madrugada deste sábado, 17, aconteceu um grave acidente com vítima fatal, na BA-130, entre os municípios de Mairi e Baixa Grande, localizados na Bacia do Jacuípe. De acordo com informações do site Agmar Rios, houve uma colisão frontal envolvendo um caminhão VW/24.250, de cor prata, placa de São José do Jacuípe-BA e um Fiat/Strada Working, de cor vermelha, placa OZK-1494, licença de Ipirá-BA. Natural de Ipirá, o motorista do Fiat Strada que era conhecido popularmente como Elton, ficou preso nas ferragens, não resistiu aos ferimentos e morreu no local.  Segundo com informações, ele era servidor público da Prefeitura Municipal de Ipirá. O motorista do caminhão não ficou ferido. O filho dele foi que também estava abordo do veículo, sofreu ferimentos leves, foi levado para o um hospital local, mas passa bem. O acidente aconteceu na Curva do Sebo, no município de Mairi.

Acidente deixa uma pessoa ferida na BA-052 em Ipirá

Uma pessoa ficou ferida em um grave acidente ocorrido na manhã desta terça-feira (23) na BA-052, nas imediações da entrada para o Povoado Coração de Maria, município de Ipirá. De acordo com a ABOMPROCI, eram por volta das 06h30 quando a equipe de socorristas foi acionada para atender uma ocorrência do tipo colisão entre um veículo Punto com placa de Mundo Novo e uma picup Triton com placa de Salvador. Conforme informações, o Fiat Punto trafega no sentido Feira de Santana transportando pessoas para atendimento médico e ao tentar entrar no posto de combustível existente local, colidiu com o pneu traseiro da pic up que acabou vitimando uma senhora que estava abordo do Punto. A vítima, identificada como Maria de Lurdes Oliveira de Souza, 58 anos, sofreu contusões no ombro e no rosto e foi conduzida à UPA de Ipirá. Os outros ocupantes dos veículos nada sofreu. Por Ipirá Notícias com Informações da ABOMPROCI – Associação dos Bombeiros Profissionais Civis e Voluntários de Ipirá

Apadrinhado por ACM Neto na política, Kannário estreará no Festival Virada Salvador

O cantor Igor Kannário foi anunciado como mais uma atração no Festival Virada Salvador, que acontece dos dias 28 a 1 de janeiro na capital baiana, realizado pela Prefeitura de Salvador. O artista fará sua estreia com show completo no dia 30 de dezembro na Arena Daniela Mercury, que fica na Boca do Rio.
Apadrinhado político de ACM Neto, Kannário teve êxito nas eleições deste ano ao conseguir se eleger deputado federal pelo PHS com 52.472 votos. Vale lembrar que no início desse ano, o Ministério Público da Bahia (MP-BA) abriu inquérito para investigar a contratação do pagodeiro para apresentação no Carnaval de Salvador em 2017. Na época, a prefeitura de Salvador pagou R$ 120 mil pelos shows do artista (relembre aqui).
Além do baiano a festa contará com shows de Anitta, Wesley Safadão, Ferrugem, Luan Santana, Jorge e Matheus, Claudia Leitte, Alok, Kevinho, Matheus e Kauan, Xand Avião, Léo Santana, Daniela Mercury, Simone e Simaria, La Furia, Milton Nascimento e Psirico.