Pular para o conteúdo principal

Febre amarela mata todas as famílias de macacos bugios do Parque Horto Florestal




Todas as famílias de macacos bugios (Alouatta guariba clamitans) do Parque Horto Florestal, zona norte de São Paulo, foram mortos pela febre amarela. Ao todo 67 macacos morreram após contrair o vírus da doença.
A informação, antecipada nesta quinta-feira pelo jornal Folha de S. Paulo, foi confirmada pelo secretário de Meio Ambiente do Estado, Maurício Brusadin, em entrevista à Rádio Eldorado. Segundo ele, as famílias de bugios do Horto Florestal foram dizimadas. "Essa é a notícia mais triste. Infelizmente essa população acabou toda morrendo."
Ele lembrou, porém, que foi justamente quando o primeiro macaco apareceu morto que possibilitou a descoberta da circulação do vírus no parque e fez com que o governo agisse com rapidez e imunizasse a população do entorno.
"Esse primeiro macaquinho que morreu salvou a vida de diversas pessoas daquele entorno. O macaco nunca pode ser violentado por isso. Ele é o nosso sentinela, ele que avisa: olha a doença está aqui, se cuidem aí", explicou Brusadin.

Segundo o secretário, há 5 famílias da macacos bugios que estão resguardadas no departamento de áreas
verdes. "Assim que os cientistas nos derem a garantia de que é possível reintroduzi-los com segurança aos parques, nós vamos fazer isso para recuperar a população de bugios da Cantareira e Horto Florestal", afirmou Brusadin.
Ainda de acordo com o secretário, no Horto Florestal, tem espécies de macacos prego (Sapajus sp) e saguis (Callitrix sp -saguis, Calicebus nigrifons-sauá) que não foram atingidas pelo vírus.

Os parques da zona norte foram fechados no dia 20 de outubro, quando houve a confirmação de que um macaco bugio morreu após ser infectado pelo vírus da febre amarela. A unidade localizada na zona leste teve a visitação interrompida no dia 10 de novembro por causa de um macaco infectado levado para tratamento no local.
Para visitar as unidades, os frequentadores terão de se vacinar contra a doença. Faixas colocadas nas unidades informam que a imunização deverá ser feita dez dias antes da visita, mas não haverá cobrança de comprovante de vacinação nas unidades.
Imunização
A partir de 3 de fevereiro, terá início a vacinação em regiões que ainda não foram afetadas pelo vírus no Estado. A meta é vacinar 6,3 milhões de pessoas de 53 municípios até 24 de fevereiro.
Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, 7 milhões de paulistas tomaram a vacina no ano de 2017. Entre 2007 e 2016, 7,6 milhões de pessoas tinham sido imunizadas.
Fonte 

Postagens mais visitadas deste blog

Luiz Barata é homenageado pela Motopel em Ipirá

A terça-feira, 27, começou de maneira surpreendente e emocionante para Sr. Luiz Magalhães, conhecido carinhosamente por Luiz Barata. Há muitos anos na Motopel, Luiz Barata viabilizou para muitos a esperança de um dia possuir uma motocicleta.  As homenagens pela passagem do seu aniversário contaram com toda equipe da Motopel, clientes e amigos que fizeram questão de prestar as mais sinceras felicitações. A diretoria e os funcionários da empresa não poderiam deixar esta importante data passar em branco. Por volta das 10h, Luiz Barata foi chamado para receber uma homenagem pelos anos de vida e os vários anos de serviços prestados a empresa. Na oportunidade, fizeram uso da palavra a Gerente Comercial Ana Celia Ribeiro, a Diretora Gislane Cavalcanti em nome do Grupo Motopel e o Diretor Wilson Perei Filho em nome de toda a família Motopel.





Dílson da Farmácia necessita com urgência de doação de sangue

Antônio Dílson Coutinho Fonseca, popularmente conhecido como Dílson da Farmácia Santo Antônio em Ipirá, está internado no Hospital Dom Pedro de Alcântara em Feira de Santana, com um quadro de anemia e necessita urgentemente de sangue de qualquer tipo de sanguíneo.

Quem puder fazer a doação, deverá comparecer nesta segunda-feira (23) ao IEF em Feira de Santana para fazer a doação em nome de Dílson Coutinho.

Fonte: Caboronga Notícias com imagem do Facebook

Comoção e lágrimas marcaram o sepultamento de “Sinho Xêpa” em Ipirá

Trilheiros de motocross, motambike, ciclistas, desportistas, familiares, amigos e admiradores de Marcio Galdino dos Santos “Sinho Xêpa”, se despediram do amigo na manhã desta segunda-feira (09), com emoção, aplausos e lágrimas. Durante toda noite deste domingo, milhares de pessoas se revezaram no velório que aconteceu na residência da família, localizada na Avenida Pedro José da Silva, número 14, bairro Casas Populares, para prestar as últimas homenagens aos amigos que era um símbolo de alegria para todos que o conheceram. Marcio Galdino Santos “Sinho Xêpa”, faleceu aos 39 anos na manhã deste domingo (08), vítima de acidente de veículo na rodovia Ipirá-Itaberaba. Além de excelente profissional de Educação Física, ficou conhecido por realizar no período de festas juninas o tradicional Forró da Xêpa. O cortejo fúnebre saiu da residência da família, percorreu várias ruas da cidade e seguiu com destino ao cemitério do povoado de Umburanas, onde será sepultado. “Fica para todos os que o c…