Pular para o conteúdo principal

Contei 4 vagões por cima de mim, diz mulher empurrada no metrô


Um dia após ter sido empurrada por um desconhecido nos trilhos do metrô Conceição, da Linha 1-Azul, na zona sul de São Paulo, Jussara Araújo de Souza, de 23 anos, atendente de uma rede de fast-food, diz ainda não acreditar que sobreviveu ao acidente sem se machucar com gravidade – tem um ferimento na perna e alguns hematomas. “Até agora estou abalada e não acredito no que aconteceu. Assisti ao vídeo várias vezes e, se não fosse comigo, eu não acreditaria que a pessoa sobreviveu. Com certeza eu nasci de novo.”
Casada e mãe de três meninos – um de 6 anos, um de 4 anos e outro de 11 meses ­-, Jussara conta que estava indo para o trabalho na tarde de terça-feira, 9, quando foi empurrada pelo auxiliar de limpeza Sebastião José da Silva, de 55 anos, que foi preso em flagrante. Ela pegaria o metrô e seguiria até a Sé, na região central, onde faria a baldeação para a estação Marechal Deodoro, da Linha 3-Vermelha, na zona oeste da cidade, próxima ao seu serviço. Ela faz esse trajeto diariamente há seis meses e nunca pensou que algo do tipo pudesse acontecer.
No momento do empurrão, Jussara não estava perto da linha de segurança da plataforma (uma faixa amarela no chão que delimita o quanto o usuário pode se aproximar da vala dos trilhos) – ela estava mais para os fundos, distraída, conversando pelo WhatsApp. Não notou a presença de Silva, que a empurrou exatamente quando o trem se aproximava. Por ter caído em um vão, ela conseguiu sair quase ilesa, apesar de ter ficado sob o veículo. “Não percebi nada. Quando me dei conta, já estava no chão, lá embaixo. Não tive tempo de me mexer, foram frações de segundos. Só consegui olhar para cima e contei quatro vagões passando por mim até o trem parar”, lembra.
Jussara diz que, nesse momento, achou que iria morrer. E que sentia muita dor na perna direita – com a queda, sofreu um rasgo na altura da panturrilha, onde levou 30 pontos – e nas mãos. “Eu só pensava nos meus três filhos e no meu marido. Comecei a gritar por socorro e chorava muito. Ouvi as pessoas me pedirem calma, para eu ficar quieta e não me mexer, que logo iriam me tirar dali”, diz.
Não percebi nada. Quando me dei conta, já estava no chão, lá embaixo. Não tive tempo de me mexer, foram frações de segundos. Só consegui olhar para cima e contei quatro vagões passando por mim até o trem parar
O trem saiu da plataforma e Jussara foi imediatamente resgatada e imobilizada por quatro bombeiros. Foi levada ao Hospital Municipal Arthur Ribeiro de Saboya, no Jabaquara (zona sul) e recebeu alta por volta das 21h, depois de fazer todos os exames e receber os pontos na perna. Nesta quarta, ela vai  à delegacia realizar exame de corpo de delito e ao seu trabalho entregar a documentação necessária para a licença médica.
A jovem disse que não conhece o homem que a empurrou. Assustada, diz que ainda não parou para pensar no que sente pelo agressor e se o perdoa pelo ato. “Não consigo pensar nisso ainda. Ainda é tudo muito recente”, disse.
Na delegacia, o autor do ataque disse, segundo a polícia, que “ouviu vozes” orientando-o a empurrar Jussara para os trilhos.
Veja o vídeo do momento em que ela é empurrada:
Jussara nasceu em São Paulo e usa o metrô como meio de transporte desde criança. Ela, o marido e os filhos moram em Americanópolis, na zona sul da cidade. A partir de agora, não sabe mais como será sua rotina. “Eu dependo do metrô para ir trabalhar e para me deslocar em São Paulo. Mas estou com muito medo. Hoje vou à delegacia e meu marido vai comigo, não vou conseguir andar de metrô sozinha”, afirmou.
Nos próximos dias, Jussara só pensa em descansar para tentar esquecer o que houve e ficar perto dos filhos. Ela, que nasceu na véspera de Natal, diz que agora vai comemorar dois aniversários: 24 de dezembro e 9 de janeiro. “Estou viva por um milagre.”
Fonte

Postagens mais visitadas deste blog

Prefeitura de Ipirá prepara inauguração de nova Avenida

A Prefeitura de Ipirá está trabalhando para garantir dias melhores para a população de todo o município. Nesta terça-feira, 18, mais uma importante obra foi concluída e vai garantir mobilidade e comodidade para as pessoas que residem no Flor da Chapada, bairros próximos e todas as pessoas que trafegam pela área.
A nova Avenida Rio Grande do Sul, construída com recursos próprios, passou recentemente pela marcação e sinalização horizontal e vertical da via.
Com extensão de aproximadamente 1,2 km (um quilômetro e duzentos metros) a nova avenida será entregue nos próximos dias pelo prefeito Marcelo Brandão e a equipe da Secretaria Municipal de Infraestrutura, além da população em geral.





REDAÇÃO IPIRÁ FATOS E FOTOS
FOTOS: ANTONIO SOARES

Prefeitura de Ipirá inaugura Av. Rio Grande do Sul com entrega de prêmios nesta sexta (28)

A prefeitura de Ipirá está finalizando os preparativos para a inauguração que acontece nesta sexta-feira (28), a partir das 18h00, das obras realizadas na Avenida Rio Grande do Sul, importante acesso ao Flores da Chapada. Foram executados diversos trabalhos, objetivando a melhoria do tráfego, da segurança e da mobilidade no trânsito daquela região. A solenidade de inauguração, com a presença do prefeito Marcelo Brandão e demais autoridades municipais, acontece às 18h00, na nova Avenida, na área do conjunto habitacional Flores da Chapada. Toda a população é convidada para este momento importante da Administração Municipal que cumpre mais um compromisso feito. Com mais de 1.000 metros de extensão, a Avenida Rio Grande do Sul foi executada com recursos municipais. A obra é uma das principais vias de acesso ao bairro Flores da Chapada e outros. A prefeitura também fará o sorteio de prêmios da Campanha IPTU Premiado 2018 no local. Durante a solenidade serão sorteados dezenas de prêmios, c…

Iniciadas as obras de construção de 48 casas do PNHR em Ipirá

Prefeitura de Ipirá realiza reunião com beneficiários do PNHR
Seguindo o cronograma para execução das obras, os 48 beneficiários do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR), participaram de uma reunião na tarde dessa quarta-feira (26), coordenada pelo vereador Suita, equipe da Secretaria Municipal de Assistência Social e a Diretoria do CRAS.
Com total apoio do prefeito Marcelo Brandão e a dedicação do vereador Suita, o PNHR já beneficiou dezenas de família em Ipirá e outras várias famílias também serão contempladas. Isso é fruto de muito trabalho e empenho da atual administração.
O Secretário de Assistência Social, Osmar, esteve presente no encontro com os beneficiários e destacou a importância do programa para as famílias e ainda reforçou toda a dedicação do prefeito Marcelo Brandão e o vereador Suita para que as famílias tenham sua casa própria. As obras foram divididas em três etapas, neste primeiro momento foram iniciadas as obras para a construção de 16 casas e a previsão é q…